A produção da soja no Brasil

A condição de importador-exportador de farelo de soja demonstra a existência de política diferenciada dos países, na destinação da soja em grão e seus derivados. A China tem preferência pela importação do grão para atender a sua demanda interna de farelo e óleo e ao mesmo tempo dinamizar sua economia através do beneficiamento e posterior industrialização dos derivados. Esta política demonstra que aquele país acredita na capacidade de encadeamento das agroindústrias na sua economia. A Argentina possui política de preferência pela industrialização, beneficiando o grão em suas agroindústrias, exportando o farelo e seus derivados. Diferentemente, o Brasil prefere exportar o grão, preferência explicitada na Lei Kandir que desonera de tributos, como forma de incentivar a exportação de produtos primários e a soja in natura.

A produção brasileira e mato-grossense de soja vem crescendo a cada ano. O crescimento pode ser atribuído em parte, pelo aumento da área plantada e em parte, pelos ganhos de produtividade em conseqüência da adoção de técnicas avançadas de controle da produção. O crescimento da produção em Mato Grosso como mostra a Tabela 7 – Produção brasileira de Soja – 1990–2003 – foi expressiva tanto em relação à produção brasileira quanto em relação à produção do centro-oeste. No período de 1990-2003, enquanto a produção brasileira cresceu 160,9% e a produção do centro-oeste cresceu 264,8%, a produção mato-grossense cresceu 323,1%.

Produção brasileira de Soja - 1990–2003

A referida tabela demonstra também, que os anos de 1991 e 1992 foram atípicos. A produção nestes anos decresceu, recuperando-se apenas no ano de 1994. Descontados os anos em que houve queda na produção do grão, pode-se observar que o crescimento efetivo da produção se iniciou a partir do ano de 1993. No período de 1993 a 2003, aprodução brasileira do grão cresceu 129,8%. O crescimento da produção do grão na região centro-oeste foi de 176,2% e a do Estado de Mato Grosso, 214,5%.

Da mesma forma e pelas razões acima descritas, a produtividade brasileira vem crescendo a cada ano. A Tabela 8 – Brasil: Área plantada de soja 1990-2003 mostra que no período de 1990/2003, o crescimento da área plantada no Brasil foi de 59,9%, a do centro-oeste cresceu 106,6% e a mato-grossense foi de 184,3%.

Brasil: Área plantada de soja 1990-2003

A produção de commodities agrícolas tais como a soja, algodão e milho – tem crescido a cada ano em Mato Grosso. A cultura da soja, a principal delas, avança tanto em área plantada como em produtividade, estabelecendo níveis de produção que coloca o Estado como o maior produtor brasileiro da oleaginosa.

Na análise anterior sobre a produção mundial de soja o presente estudo demonstrou que, o Brasil se destacou como importante produtor. Suas taxas de crescimento na produção e em área plantada se apresentaram constantes, dados que confirmaram a posição do país como o segundo maior produtor do grão. A análise da produção brasileira, do centro-oeste e mato-grossense, demonstra que a região centro-oeste e que o Estado de Mato Grosso é um importante produtor de soja.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s