PISA avalia sistema de ensino pelo desempenho da educação básica no Brasil

A imprensa tem divulgado e as redes sociais tem compartilhado os resultados de duas Instituições Internacionais de avaliação de sistemas de ensino global. As avaliações são compostas ferramentas de acesso a bancos de dados de desempenho de alunos da educação básica, média e superior. O objetivo é avaliar e comparar por meio de metodologia global os sistemas de ensino dos países que aceitarem participar das avaliações e, ao mesmo tempo, fornecem dados apropriados a elaboração de estudos para a implementação de políticas de ensino pelos países envolvidos.

O Programa Internacional de Avaliação de Alunos, (Programme for International Student Assessment – PISA), coordenado pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, OCDE, é uma rede de avaliação do  desempenho escolar realizado a cada três anos. No Brasil é representado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anisio Teixeira – INEP. O The Learning Curve (Curva de Aprendizagem) também é um programa de análise de desempenho de sistemas escolares global mantido pelo Pearson Plc. Foi desenvolvido por The Economist Inteligence Unit (Unidade de Inteligência do The Economist) que é parte do The Economist Group. Pearson Plc detém 50% de participação no The Economist Group.

Programas PISA e Pearson

livrosO programa da OCDE foi lançado em 1997 e a maioria dos países participam desde o ano 2000. O Brasil tem, desde o início, submetido seu sistema de ensino à avaliação deste programa e alguns países da América Latina tem participado de algumas edições. A avaliação do sistema de ensino se dá pela aplicação de questões sobre leitura, matemática e ciências a cada três anos, sendo que cada ano um conhecimento é enfatizado.

O programa do Pearson é um mix dos TIMSS – Trends in International Mathematics and Science Study, PISA – Programme for International Student Assessment e PIRLS – Progress in International Reading Literacy Study. Os indicadores de desempenho que fazem parte dele, além das habilidades cognitivas consideram o nível de instrução que é calculado a partir das taxas de alfabetização e de graduação obtidos junto aos próprios órgãos gestores dos respectivos sistemas de ensino nos países.

Os resultados

O Brasil vem participando da avaliação PISA desde o ano 2000 tendo alcançado consistentes melhoras nos índices, apesar das diferenças culturais existentes entre os países da América Latina com os demais da OCDE. No entanto, os últimos indicadores publicados pelo Pearson em 2012 colocaram o Brasil na 39.ª posição em uma lista de 40 países avaliados. Em contrapartida as avaliações no PISA vêm sendo melhoradas a cada participação brasileira tanto que algumas regiões já obtém resultados semelhantes aos conseguidos pelos países Europeus.

É sabido que cada país possui característica próprias e se apresentam como ilhas isoladas dos demais por espécie de membranas quando o tema é educação e seus respectivos sistemas de ensino.  Cada sistema de ensino é o resultado da cultura, costumes e condições sócio-econômicas de cada país.

Considerando as metodologias aplicadas na consolidação e obtenção dos indicadores que avaliam a educação básica brasileira e por estar integrado ao sistema brasileiro de avaliação da educação adotado pelo INEP, o PISA  se apresenta como ferramenta mais adequada à cultura e condições sócio-econômica brasileira.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s