Nações Unidas realiza consulta global para um mundo melhor pós-2015

Diante da necessidade de constituir uma nova Agenda de Desenvolvimento pós-2015 a Organização das Nações Unidas está consultando os países sobre as prioridades a serem incluídas nela. A Pesquisa global para um mundo melhor está aberta ao mundo inteiro na página “Meu Mundo” e está recebendo a participação on line.

São Paulo - Brooklin Novo: Centro Empresarial ...
São Paulo – Brooklin Novo: Centro Empresarial Nações Unidas (Photo credit: wallyg)

O Brasil já cumpriu, como parte da consulta para grupos da sociedade, a primeira etapa de sua participação com a realização do seminário ‘Diálogo Social’, que aconteceu em 16/04/2013 no Palácio do Planalto. A primeira etapa garantiu a participação de diversos grupos sociais, inclusive organizações da sociedade civil, do setor privado e principalmente das populações mais vulneráveis. As diretrizes definidas serão enviadas e discutidas na próxima Assembleia Geral da ONU em setembro de 2013. O objetivo da consulta é buscar um marco de referência para atender os 8 objetivos do milênio, Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), cuja contagem regressiva está a menos de 1000 dias.

O resultado das consultas feitas no Brasil estão sendo disponibilizadas na página internet do Consultas Pós 2015 do Brasil!

Objetivos do Milênio (fonte: Objetivos do milênio da ONU)

  1. Acabar com a fome e a miséria: Dentre os principais objetivos (ODM) o Brasil já cumpriu metade de 25,6% da população em 1990 para 4,8% em 2008;
  2. Educação básica e de qualidade para todos: Apesar das taxas de frequência serem ainda muito altas o Brasil já alcançou este objetivo. Segundo o Relatório Nacional de Acompanhamento dos ODM (2008), 94,9% das crianças e jovens entre 7 e 14 anos estão matriculados no ensino fundamental e nas cidades o percentual chega a 95,1%;
  3. Igualdade entre sexos e valorização da mulher: As estatísticas demonstram que as mulheres já estudam mais que os homens. Em 1998, 52,8% das brasileiras eram consideradas economicamente ativas, comparadas a 82% dos homens. Em 2008, essas proporções eram de 57,6% e 80,5%. Nas esferas de decisão a participação delas é pequena. Em 2010, elas ficaram com 13,6% dos assentos no Senado, 8,7% na Câmara dos Deputados e 11,6% no total das Assembleias Legislativas;
  4. Reduzir a mortalidade infantil: A meta é reduzir o número atual de 17,9 óbitos por mil de crianças com menos de 1 ano até 2015.  O número de óbitos foi de 47,1 por mil nascimentos em 1990 e em 2008 se reduziu a 19 óbitos por mil nascimentos;
  5. Melhorar a saúde das gestantes: A meta é reduzir em três quartos, até 2015, a taxa de mortalidade materna. Juntamente com ela, deter o crescimento da mortalidade por câncer de mama e de colo de útero;
  6. Combater a AIDS a malária e outras doenças: Meta de deter até 2015,  a propagação do HIV/Aids e garantir o acesso universal ao tratamento e deter a incidência da malária, da tuberculose e eliminar a hanseníase;
  7. Qualidade de vida e respeito ao meio ambiente: Meta de promover o desenvolvimento sustentável, reduzir a perda de diversidade biológica e reduzir pela metade, até 2015, a proporção da população sem acesso a água potável e esgotamento sanitário;
  8. Todo mundo trabalhando em prol do desenvolvimento: Meta de avançar no desenvolvimento de um sistema comercial e financeiro não discriminatório. Tratar globalmente o problema da dívida dos países em desenvolvimento. Formular e executar estratégias que ofereçam aos jovens um trabalho digno e produtivo. Tornar acessíveis os benefícios das novas tecnologias, em especial de informação e de comunicações.

Acesse a página dos Objetivos do Milênio Brasil e tome conhecimento realizando pequenas ações mas que impactam nos objetivos.

O mundo que nós queremos 

Atendendo à consulta para a agenda de definição das prioridades brasileiras para o “Mundo que nós queremos” após 2015, os grupos da sociedade brasileira como jovens, populações indígenas, pessoas com deficiência, população responderam consultas locais ou por meio da internet. Cada região organizou eventos para os quais os participantes foram convidados a discutir sobre as mudanças que consideram necessárias para melhorar as suas vidas e as de suas comunidades e como elas podem ser implementadas.

A Consulta Nacional Pós-215 tem o apoio do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD),  “O mundo que nós queremos”.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s