Aos espectadores e atores, lições aprendidas

Os fins de ano são como os fins das peças de teatro. Depois que um ato termina fecham-se as cortinas e um novo ato se inicia. As cortinas do 2013 ao se fecharem, terão deixado para a posteridade alegrias e tristezas, comédias e dramas! Aos espectadores e atores, lições aprendidas.

Todos os presentes aprenderam muito neste ano de 2013; a afirmativa não afirma que nada foi aprendido nos anos 2012, 2011… Mas conclui-se que em 2013 aprendeu-se mais que os anos que passaram;

1. O ser humano é dependente de uma teia de relacionamentos, uma rede, enfim, para atender suas mais básicas necessidades vitais;

2. Cada rede ou teia protege seus integrantes, tal como a tribo protege seus membros; para cada dificuldade a vista, é sem perceber, selecionado um membro que todos os demais acreditam ser capaz de encontrar a solução adequada relacionada ela;

3. Trata-se da seleção do outro em quem acreditam amar e serem por ele amados ou daquele que se tem o potencial para amar; para o qual estão dispostos a perder o tempo e tudo o que for necessário para remover barreiras à frente;

4. Tem-se principalmente na política, religião, família os membros imaginários por vezes reais de tudo e para todos;

5. A religião é a primeira tribo em que são incluídos; depois vem a família. Hoje, religião e família não são essenciais porém há uma tribo para cada uma das necessidades de viver;

6. O viver no sentido biológico é dependente da convivência. Necessariamente, somente se vive se se convive. Convive-se em tribos ou comunidades.

7. A religião, a família, a profissão, a aparência indicativa de raça, o gênero, a formação escolar, a ideologia, os partidos políticos, áreas geográficas  são elementos que combinados ou não, vinculam a pessoa à comunidades. Os elementos por si mesmos constituem-se comunidades.

8.  Constantemente ocorrem trocas, perdas ou ganhos de elementos entre comunidades. Perdas e ganhos não são definitivos. Tribos e comunidades estão em constante sinergia e entropia pois são como elementos vivos; na realidade são elementos vivos pois são vivos seus elementos;

9. Tribos e comunidades coexistem e convivem. A coexistência e a convivência são fatores do equilíbrio entre as comunidades. Eles são inerentes a seus elementos que caracterizam as tribos e comunidades. Se um elemento da comunidade deixar de existir as tribos ou comunidades que o elemento representava ficam reduzidas às comunidades e tribos restantes de seus elementos restantes com a influência daquele.

10. A cultura, isto é, o conhecimento tácito por vezes explícito, as aptidões e os costumes, a arte e até os hábitos e principalmente as crenças cultivadas de certa forma amplificadas ou não é, assim, passada às gerações.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s